Costumamos falar em tendências no início do ano, mas desta vez decidimos falar em tendências que se têm vindo a enraizar no comércio multicanal do retalho ao longo deste ano.

Omnichannel: O conceito do omnichannel passa por garantir que o nosso negócio esteja integrado em todos os canais: sites, mercados, redes sociais e lojas físicas. Esta estratégia permite que os clientes estejam mais envolvidos e satisfeitos.

Retalho experiencial: Fazer compras passou a ser uma experiência. Há lojas que tem vindo a trabalhar para criar uma experiência de retalho fenomenal através do smartphone. Exemplos como entrar na loja, digitalizar um código de barras, pagar eletronicamente e sair com o produto ou esperar que lhe seja entregue em casa já são possíveis.

Resolução de problemas com IA: A personalização da Inteligência Artificial (IA) para resolução de problemas tem sido recorrente ao longo deste ano. Melhorar a qualidade do inventário, recomendar produtos, ter um atendimento 24h/24h são algumas diretivas que têm liderado esta implementação da IA no retalho.

Cadeias de abastecimento automatizadas: Sistemas de gestão de inventário aliados a uma IA auxiliam na previsão de stocks, garantindo que a cadeia de abastecimento corresponde às exigências dos clientes.

Pesquisa por voz e assistentes de voz: Já aqui falamos em clientes mais envolvidos e satisfeitos. Se há coisa que envolve o cliente é uma experiência de compra diferente, personalizada e fácil. As compras feitas através de pesquisas por voz são a grande novidade de 2019. Dispositivos como a Alexa e a Google Home já auxiliam o consumidor com as pesquisas por voz.

Maior presença social: Redes sociais como o Facebook e Instagram tem um enorme potencial para os retalhistas, através de tags de compra em fotos e vídeos. A conveniência é um aspeto crucial que influencia a decisão de um cliente fazer ou não uma compra na nossa loja. Quanto mais fácil for a experiência de compra on-the-go, maior a probabilidade de ser notado.

Mais e melhor informação sobre o consumidor: Para envolver os clientes ao ponto de impulsionar as conversões precisa de conhecer cada um deles até ao último detalhe. Embora pareça impossível, os algoritmos inteligentes coletam dados sobre o histórico de pesquisas, compras anteriores e muito mais, facilitando a vida dos retalhistas com a criação de bases de dados. Através destas bases de dados é possível fazer campanhas personalizadas para cada cliente.

Estas são as tendências que temos vindo a observar ao longo deste ano. Se quiser receber a nossa newsletter todos os meses, repleta de conteúdos interessantes e atuais sobre o retalho, o e-commerce, marketing e muitos outros temas subscreva aqui.