40% das empresas já investe em análise de dados na venda e desenvolvimento de produtos, e esta tendência é crescente.

Um estudo da Forrester Consulting concluiu que 40% das empresas que pesquisou já investem em análise de dados na venda e desenvolvimento de produtos, e esta tendência é crescente.

Cada vez mais as empresas transformam os seus dados em informações estratégicas para conhecer o cliente, criando assim uma comunicação mais personalizada e chamando eficazmente a atenção do seu público. As BD tornaram-se parte do quotidiano do marketing.

Segundo a International Data Corporation (IDC) a quantidade de informação armazenada no mundo duplica de dois em dois anos e atingirá 40 triliões de gigabytes em 2020.

Apesar desta tendência crescente e generalizada, ainda há empresas que não sabem onde recolher estas informações valiosas ou mesmo o que fazer com elas. Usar tecnologias para esse fim passou a ser prática comum e uma forma de investimento em “marketing digital”, especialmente com a popularização do Google e do Facebook, que criaram ferramentas fáceis de usar. Isso torna possível que mais utilizadores acedam, possam comprar espaços e sejam bem sucedidos na captação de informações e perfis de consumidores, e possam relacionar-se com estes.

A estratégia de comunicação das empresas deve ir muito para além de apenas usar um ou dois meios para conseguirem acompanhar os hábitos de consumo do cliente. Hoje, as marcas não podem pensar separadamente em campanhas publicitárias, sites e redes sociais pois todos estes meios devem ser articulados para uma estratégia eficaz de captação de dados.

Falta ainda a interligação entre marketing, tecnologia, pensamento lógico e visão empresarial, para melhorar o conhecimento sobre as pessoas. Só unificando estas dimensões é que realmente teremos capacidade de olhar para os dados disponíveis e ver os consumidores, entendendo as suas necessidades e desejos.